O LDL e O HDL


Ele não é exatamente uma gordura, embora seja tido como tal. Na verdade, trata-se de um álcool complexo, que só viaja pelo corpo na companhia de duas famosas lipoproteínas: o LDL e o HDL. Como se fossem guarda-costas, as lipoproteínas se encarregam de transportar o colesterol com segurança, e impedir que ele seja facilmente dissolvido. 

Afinal, trata-se de um tipo de álcool. Sem o colesterol, simplesmente não sobreviveríamos, ele é uma de nossas grandes reservas de energia, e ainda faz parte das membranas de todas as células. Imprescindível, o colesterol forma o tecido do cérebro, e ajuda na fabricação da bile, essencial no processo digestivo. 

E sabe onde mais ele está? 
Nos hormônios esteroides, responsáveis pelas características sexuais que desenvolvemos na puberdade. O organismo não depende apenas da alimentação para obtê-lo. Ao contrário, só 25% do colesterol vêm das carnes e dos derivados do leite, por exemplo, o fígado se encarrega de produzir os outros 75%.A fama de vilão se deve, em grande parte, ao excesso de LDL no sangue, capaz de aumentar o risco de um infarto, ou de um derrame. Isso porque ele vai se depositando nas artérias, o que estreita os vasos, a ponto de impedir a passagem do sangue.

Em nosso sangue, existem dois tipos de colesterol: 
Colesterol “Bom”, e colesterol “Ruim”.

• Lipoproteína de alta-densidade\high density (HDL): É boa para o seu coração. Ela carrega colesterol das suas artérias para o seu rim, onde é eliminada.

• Lipoproteína de baixa-densidade\low density (LDL): É ruim para o seu coração. Ela carrega colesterol do seu rim para seus tecidos do corpo. Se houver muito LDL, ou colesterol “Ruim” no seu corpo, ele pode se acumular nas células e nas artérias.

Sintomas: O colesterol alto não apresenta sintomas, por isso, quem tem aterosclerose e obesidade, possui história de morte na família por infarto, é sedentário, e/ou alimenta-se com ingestão exagerada de gorduras saturadas, tem mais chances de ter colesterol alto. 
A aterosclerose não produz qualquer tipo de sintoma, até que ocorra a obstrução de uma ou mais artérias.

Fatores de risco: Muitos fatores podem contribuir para o aumento do colesterol, como tendências genéticas ou hereditárias, obesidade e atividade física reduzida. No entanto, um dos fatores mais comuns é a dieta. A dieta rica em colesterol inclui grandes quantidades de alimentos de origem animal: óleos, leite não desnatado e ovos. As gorduras, sobretudo as saturadas, contribuem para o problema do colesterol elevado.

A gordura saturada é um tipo de gordura que, quando ingerida, aumenta a quantidade de colesterol no organismo. Está presente, principalmente, em alimentos de origem animal. A carne vermelha, mesmo quando aparentemente "magra", possui moléculas de colesterol entre as suas fibras e deve ser evitada. As margarinas light, ou diet, devem ser as escolhidas em substituição à manteiga.

As gorduras insaturadas estão presentes, principalmente, em alimentos de origem vegetal. Elas são essenciais ao organismo, mas o corpo humano não tem condição de produzi-las. É por isso que é necessário consumi-las na alimentação. 

A substituição de gorduras saturadas, por insaturadas na dieta, pode auxiliar a reduzir o colesterol no sangue. Quando quiser preparar um pão mais saboroso, prefira margarina light, ou diet, à manteiga.

Exames: Exame de HDL e LDL, Análise de lipoproteína A, Exame de colesterol total, e Exame de triglicerídeos.

Diagnóstico: De acordo com a Sociedade Brasileira de Cardiologia, os níveis ideais de colesterol no sangue devem ser:

Colesterol total
Menos de 29 anos: Abaixo de 200 mg %
De 30 até 39 anos: Abaixo de 225 mg %
De 40 até 49 anos: Abaixo de 245 mg %
Acima de 50 anos: Abaixo de 265 mg %

Para o HDL 
Homens: De 30 a 70 mg %
Mulheres: De 30 a 90 mg %

Para o LDL 
Homens e Mulheres: 50 a 190 mg %

Tratamento: Existem remédios para controlar o colesterol alto, mas a aterosclerose só melhora com uma mudança mais significativa no estilo de vida. Reduzir o estresse, praticar exercícios físicos, manter a pressão arterial estável, e o peso sobcontrole, são fundamentais para controlar o colesterol. As pessoas que tem diabetes devem ficar mais atentas.

Prevenção: Alimentação equilibrada evita o aumento do colesterol, e até mesmo, ajuda a diminuí-lo:

Fazer exercícios físicos: a atividade física ajuda a emagrecer e a diminuir as tensões. Controlando o peso, fazendo exercício, ou praticando esporte, você se sente melhor, diminui o risco de infarto e os níveis de colesterol no sangue;

Não fumar: o cigarro é um fator de risco para doença coronária. Aliado ao colesterol multiplica os riscos;

Evitar o estresse: uma vida menos estressada também diminui o risco de infarto, e redução do colesterol. Procure transformar as suas atividades diárias, em algo que lhe dê satisfação;

Fazer uma dieta com baixos níveis de gordura e colesterol: seja rigoroso no controle da alimentação.

Lembre-se de que todos os alimentos de origem animal têm colesterol. Portanto, dê preferência a alimentos de origem vegetal: frutas, verduras, legumes e grãos. Quem tem predisposição ao colesterol alto, deve seguir as mesmas recomendações descritas no tratamento: manter hábitos de vida saudável, evitar o fumo, e controlar o colesterol, e a pressão arterial. 

Sugestões de hábitos:

•Coma mais frutas e vegetais,

•Coma mais peixe grelhado, ou assado, e menos carnes fritas,

•Coma uma variedade de alimentos ricos em fibras, como aveia, pães integrais e maçãs. As fibras ajudam a reduzir as taxas de colesterol,

•Limite à ingestão de gorduras saturadas, como gordura de derivados de leite,

•Limite os alimentos ricos em colesterol, como gema de ovo e fígado,

•Utilize derivados de leite pobres em gordura: leite desnatado, iogurte desnatado e sorvetes light,

•Evite frituras.

Os cuidados com a alimentação devem ser redobrados por pessoas com diabetes, pois estas apresentam riscos de manifestações da aterosclerose, de três a quatro vezes, maior que as pessoas não diabéticas. Há alimentos que ajudam a reduzir as taxas de colesterol no sangue, assim, como também existem os que devem ser evitados.

Alimentos ricos em colesterol: Bacon, Chantilly, Ovas de peixes, Biscoitos amanteigados, Doces cremosos, Pele de aves, Camarão, Queijos amarelos, Carnes vermelhas "gordas", Gema de ovos, Sorvetes cremosos, Creme de leite, Lagosta, Vísceras.

Alimentos que ajudam a reduzir o colesterol: Aipo, Couve-de-bruxelas, Bagaço da laranja, Ameixa preta, Couve-flor, Mamão, Amora, Damasco, Mandioca, Azeite de oliva, Ervilha, Pão integral, Aveia, Farelo de aveia, Pera, Cenoura, Farelo de trigo, Pêssego, Cereais integrais, Feijão, Quiabo, Cevada, Figo, Vegetais folhosos.

Veja alternativas naturais para suplementar a dieta e manter o colesterol dentro da normalidade

Óleo de Peixe: É a principal fonte animal de ômega 3. Previne problemas cardiovasculares como arritmia, infarto, angina e acidente vascular cerebral. Melhora os níveis de gordura no sangue, reduz triglicerídeo e aumenta o bom colesterol — HDL. Ele também retarda o processo de depósito de gordura nas artérias que pode causar seu entupimento. Além disso, tem ação antiinflamatória e antioxidante, combatendo os radicais livres que aceleram o envelhecimento. 

Óleo de Chia: É a principal fonte vegetal de ômega 3. Apresenta os mesmos benefícios do óleo de peixe. Cultivado sem pesticidas e sem organismos geneticamente modificados, é composto de 80% de ácidos graxos poli-insaturados, sendo 75% de ômega 3 e 25% de ômega 6. 

Óleo de Linhaça: Fonte de ômega 3 e 6, ácidos graxos essenciais. O ômega 3 regula os níveis de gordura no sangue, diminui os riscos de arritmia do coração, pode auxiliar no controle da pressão sanguínea e na prevenção de infarto. O ômega 6, por sua vez, colabora com a imunidade.

Óleo de Alho: Regula o colesterol, ajuda a baixar a pressão e inibe o depósito de gordura nas artérias, protegendo o coração. Muito mais do que um simples tempero, ele tem uma série de benefícios adicionais: é expectorante, antisséptico, analgésico, antiinflamatório, antitérmico, antibacteriano, tônico, vermífugo e antioxidante.

Pronto, você já sabe o que é o colesterol e como evitá-lo. Na próxima vez que for fazer suas compras, opte por alimentos que ajudem a diminuir o colesterol e pense duas vezes antes de faltar à academia. 

Seu corpo agradece duplamente!

Dra. Léa Mansur
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário