Batalha de Qalamoun poderá afetar a segurança do Líbano


De acordo com um relatório publicado na ultima sexta-feira (18), no Jornal libanês, As Safir, a esperada batalha entre os rebeldes sírios e o regime de Bashar Al Assad, com o apoio do Hezbollah, em Qalamoun, região fronteiriça sírio-libanesa, poderá resultar em repercussões significativas à segurança do Líbano.

Segundo afirma o relatório, uma vez que o Liwa Al Islam, liderado por Zahran Alloush, se tornou a principal força de recrutamento da oposição, e recebeu recentemente forte apoio financeiro e militar do Diretor Geral da inteligência saudita, o Príncipe Bandar Bin Sultan, o território libanês, ao leste, bem como Assal Al Ward, Rankous e Housh Arab, poderiam ser significativamente bem afetadas com esta batalha.

 Uma fonte do Exército Sírio Livre, afirmou que não apenas a segurança comum estaria ameaçada, mas também, uma grande implantação de rebeldes sírios invadiria cidades libanesas, visto que vários grupos recuaram em Al Ghouta, e se reorganizaram em Qalamoun, e só teriam como opção, invadir o território libanês, caso o regime sírio execute uma operação na região. 

 Outras brigadas rebeldes, ligadas ao Liwa Al Haq, estão em Yabroud, e em contato direto com salafistas de Trípoli, tendo inclusive alguns de seus líderes já instalados no norte do Líbano, coordenando operações de defesa para Qalamoun, que se tornou definitivamente, a sede de todos os grupos jihadistas da Síria. Tais grupos decidiram travar uma guerra preventiva no ambiente do Hezbollah, e do Líbano em geral, por meio de atentados com carros bombas, direcionados aos redutos do grupo xiita nos subúrbios de Beirute.

Não há uma data específica para o início dessa batalha, mas sabe-se que ela é iminente, e que muito provavelmente ela terá início, por parte do exército sírio, para evitar que os rebeldes tornem Qalamoun um ponto de partida ameaçador ao território libanês (bem como o norte do Bekaa, e a estrada internacional que leva a Damasco e Homs), em virtude do crescimento dos islâmicos em Al-Ghouta, e das negociações que andaram ocorrendo entre algumas brigadas do Exército Sírio Livre, com o regime sírio. 
  
 A fonte afirmou ainda, que o exército do regime sírio vem monitorando há meses, as operações na região de Qalamoun, e vem preparando uma operação militar de grande alcance, principalmente depois de disputas internas entre o Exército Sírio Livre, e da brigada palestina, “Exército do Islã”, que acabou levando a várias derrotas por parte da oposição, em cidades ao sul de Damasco.  Dezenas de brigadas rebeldes, islâmicas na região de Damasco, anunciaram no inicio do mês, que estavam formando um “exercito do islã”, sob os auspícios da Liwa Al-Islam, dias após as brigadas do norte da Síria terem rejeitado a autoridade da Coalizão Nacional Síria.

De acordo com fontes do referido jornal, os combatentes do Hezbollah e tropas do regime sírio estão se preparando para uma ofensiva estratégica, contra os rebeldes em cidades do distrito de Damasco, próximas à fronteira com o Líbano, desde o mês passado, incluindo ataques em Qalamoun, Zabadani e na periferia de Arsal, cidade libanesa fronteiriça, e supostamente também, no cruzamento Joussyeh, nos arredores de Al Qusayr.


Claudinha Rahme
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário