Cistite


Cistite é uma infecção e/ou inflamação da bexiga. Em geral, é causada pela bactéria Escherichia coli, presente no intestino e importante para a digestão. No trato urinário, porém, essa bactéria pode infectar a uretra (uretrite), a bexiga (cistite) ou os rins (pielonefrite). 

Outros micro-organismos também podem provocar cistite, como química ou proveniente de quimioterapia.
Alguns dos fatores que podem levar à proliferação de bactérias no trato urinário incluem má higienização de partes íntimas, má formação do aparelho urinário, constipação, o uso de dispositivo intrauterino (DIU) e fatores que possam retardar o fluxo urinário, como pedras nos rins. 

Homens, mulheres e crianças estão sujeitos à cistite. Mas as mulheres, o risco de desenvolver cistite é relativamente alto, sobretudo na menopausa. Além disso, diferenças anatômicas do trato urinário feminino (como uretra mais curta que nos homens, estando mais próxima do ânus) propicia a proliferação bacteriana, causando a doença.

Sintomas:

• Necessidade urgente de urinar com frequência;
• Escassa eliminação de urina em cada micção;
• Ardor durante a micção;
• Dores na bexiga, nas costas e no baixo ventre;
• Febre;
• Sangue na urina nos casos mais graves.

Diagnóstico: E feito através do histórico do paciente e de seu quadro clínico. Para confirmação é feito um exame qualitativo da urina, para ter noção da quantidade de leucócitos, hemácias e densidade. Entretanto, a urocultura com antibiograma é o exame mais importante, pois ele é o único que faz o diagnóstico entre uma cistite infecciosa, e uma, não infecciosa. Quando a infecção é diagnosticada, deve-se investigar sua causa, através de exames de imagem e cistoscopia que devem ser solicitados de acordo com o caso.

Tratamento: O tratamento das cistites infecciosas requer o uso de antibióticos ou quimioterápicos que serão escolhidos de acordo com o tipo de bactéria encontrada no exame laboratorial de urina. Especialmente nas mulheres, as recidivas podem ser frequentes e mais graves, mas, se o tratamento for seguido à risca, a probabilidade de cura é grande. Por isso, é preciso tomar os medicamentos respeitando o tempo recomendado pelo médico mesmo que os sintomas tenham desaparecido com as primeiras doses.

Prevenção: Mudanças no estilo de vida podem ajudar a evitar algumas infecções do trato urinário.
Depois da menopausa, a mulher pode usar uma pomada de estrogênio na região da vagina para reduzir a probabilidade de novas infecções.

•Use absorventes externos em vez de internos, pois alguns médicos acreditam que isso aumente a probabilidade de infecções. Troque de absorvente cada vez que for ao banheiro.

•Não use ducha nem sprays ou pó para a higiene feminina. Como regra geral, não utilize nenhum produto que contenha perfumes na área genital.

•Use o chuveiro e não a banheira. Evite óleos de banho.

•Mantenha limpa a zona genital. Limpe a zona genital e anal antes e depois da atividade sexual.

•Urine antes e depois da atividade sexual.

•Limpe-se de frente para trás depois de usar o banheiro.

•Evite usar calças muito apertadas.

•Use calcinha e meia calça de algodão e troque-as, pelo menos, uma vez por dia.

•Beba líquidos em abundância (de 2 a 4 litros por dia).

•Beba suco de mirtilo ou tome pílulas de mirtilo, mas NÃO se você tiver um histórico pessoal ou familiar de cálculos renais.

•NÃO beba líquidos que irritam a bexiga, como álcool ou cafeína.

•Urinar imediatamente após a relação sexual pode ajudar a remover bactérias passadas durante a relação sexual. Se você não urinar por um longo período, as bactérias terão tempo para se multiplicar. Urinar com frequência pode reduzir o risco de cistite em pessoas que têm tendência a infecções no trato urinário.

Recomendações:

•Beba muita água. O líquido ajuda a expelir as bactérias da bexiga;

•Urine com frequência. Reter a urina na bexiga por longos períodos é uma contraindicação importante. Urinar depois das relações sexuais favorece a eliminação das bactérias que se encontram no trato urinário;

•Redobre os cuidados com a higiene pessoal. Mantenha limpa a região da vagina e do ânus. Depois de evacuar, passe o papel higiênico de frente para trás e, sempre que possível, lave-se com água e sabão;

•Evite roupas íntimas muito justas ou que retenham calor e umidade, porque facilitam a proliferação das bactérias;

•Suspenda o consumo de fumo, álcool, temperos fortes e cafeína. Essas substâncias irritam o trato urinário;

•Troque os absorventes higiênicos com frequência para evitar a proliferação bacteriana.


Dra. Lea Mansur
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

1 comments: