Confusão e violência em Bcharre

Foto: Antoine Amrieh

A construção irregular e descabida de um anfiteatro de concreto, para ser usado para o casamento de Walim Tawk, filho do Ex-Deputado, Gebran Tawk, na floresta dos cedros, em Bcharre, causou um violento confronto entre moradores de Bcharre e a unidade de elite da ISF, na notória cidade nas montanhas do norte do Líbano.

Os moradores, que apoiam a construção do anfiteatro, bloquearam a estrada, usando grandes rochas e montes de areia, e confrontaram as Forças de Segurança Interna, com pedras contra a polícia, para impedir que fosse realizada a demolição da construção de concreto, situada ao lado da floresta, numa terra de propriedade da família Tawk, porém, em uma área de preservação, e patrimônio da UNESCO.

Em resposta a agressão a ISF usou gás lacrimogêneo para dispersar os manifestantes, o que agravou ainda mais a situação, e levou os moradores a colocar vários pneus em frente a Igreja Sayydet al Nour e de um restaurante local, para não permitir a passagem da ISF, que portava uma ordem judicial para dar inicio à demolição do anfiteatro, que foi construída no inicio do ano.

A floresta dos Cedros de Bcharre, ou Cedros de Deus, é um dos raros lugares onde os cedros libaneses ainda crescem e são preservados, sendo assim, um dos últimos vestígios das florestas originais de cedros do Líbano, de suma importância e valor inestimável, para a humanidade. Tais árvores, mencionadas mais de 100 vezes na bíblia, localizam-se uma área de reflorestamento, e qualquer construção no seu lado oriental, constitui construção irregular e é proibida, segundo a UNESCO. 

 Marwan Charbel, Ministro do Interior interino, entrou em contato com o Ex-Deputado, e pediu que ele se dirigisse à cena do confronto, para acalmar a situação e convencer a população a reabrir a rodovia e deixar a ISF realizar o seu trabalho de forma pacífica. De acordo com o Ministério do Meio Ambiente, uma comissão foi criada, e liderada pelo prefeito de Bcharre, para avaliar os danos causados à floresta, e ficou determinado que a construção irregular, deveria ser demolida o mais rápido possível.   

 Setrida Geagea, esposa de Samir Geagea e sobrinha de Tawk, afirmou que ela, assim como a maioria dos moradores de Bcharre, apoiava a ação da ISF, porque desejam que a área seja um modelo para as autoridades e para a Lei, e que a preservação do meio ambiente, e seu marcos históricos naturais, devem ser prioritários, acima de qualquer interesse particular.

 Os manifestantes ainda tentaram tumultuar, e se recusaram a reabrir a rodovia e deixar a ISF realizar seu trabalho, mas foram, enfim, convencidos por Tawk a recuarem e deixaram que a situação fosse resolvida de forma pacífica e legal. 

"Estamos todos sob a lei, e destacamos a necessidade de remoção de todas as violações de Bcharre antes de destruir o anfiteatro, que foi construído para uma ocasião social e numa propriedade privada, que não agride o meio ambiente, e que os moradores queriam mantê-lo. A tentativa de sua remoção, é uma visível prática de milícia, não queremos problemas, mas responsabilizo os deputados de Bcharre pelo ocorrido na cidade hoje" disse Tawk.


Claudinha Rahme
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário