Conhecendo a Austrália II Proibições


A Austrália é um país lindo, repleto de natureza, gente do mundo todo, e de opções de lazer para todas as idades, mas o que ninguém sabe, é que há regras bem claras, e muitas coisas que não se pode fazer.  

Comece a se acostumar com a ideia de não poder fazer muita coisa ao chegar à Austrália. Muita coisa em relação à liberdade, total e irrestrita. Todas as cidades, praias, e ruas têm placas com milhões de regras que devem ser cumpridas, como, por exemplo, não dirigir alcoolizado, não estacionar em determinados lugares, e até mesmo, não andar do lado errado da rua. 

Um dos meus amigos ficou espantado com a quantidade de placas de proibição, em uma mesma placa você pode ver os sinais de: não pode nadar, não pode entrar no mar porque tem crocodilo, não pode beber na praia, somente na área de churrasqueiras, não pode andar em determinados lugares, como trilhas e espaços abertos, não pode alimentar os animais, e não pode andar do lado errado da rua. Sim! Na calçada são pintadas placas, indicando o lado que você tem que andar. 

As pessoas nas ruas fazem uma fila indiana sempre do lado esquerdo, e aí surgimos nós, os turistas, e começamos a andar do lado errado, fazer o que não pode, e ficar quase que se estapeando, pra conseguir entender que na verdade precisamos seguir o fluxo, e andar do lado certo. As pessoas ficam paradas do lado esquerdo da escada rolante, enquanto o direito fica livre para quem tem pressa, poder passar. 

As churrasqueiras ficam localizadas em quase todas as praias, e as placas são muito claras, alertando que bebidas só podem ser consumidas naquela área, não pode tomar uma cervejinha à beira mar. Isso é coisa que turista, ou os ousados, fazem. E às vezes, voltam pra casa com o bolso pesado, mas não de areia, e sim de uma multa que acabaram de levar. Fumar na calcada, embaixo dos toldos das lojas é proibido, você não tem o direito de fazer com que a fumaça do seu cigarro, entre no nariz do pedestre que está caminhando atrás de você, e que odeia aquele cheiro forte de cigarro, vindo em direção a ele, que acabou de pegar umas ondas, e está voltando para casa, no melhor estilo saudável de ser. Você tem que aprender a olhar, não só para frente, mas também pra cima, e para os postes, onde as placas de permissão estão localizadas. 

Se você for para a praia, também não pode mergulhar fora da linha demarcada pelas bandeiras. Conhecida como Between the Flags (ou entre as bandeiras), a expressão significa, que você só está protegido se nadar nesta área, onde não tem correnteza, e ondas fortes. Qualquer outro espaço fora da marcação é considerado risco. Os salva-vidas que estão presentes, e sempre de olho, anunciam nos alto-falantes, que você saiu da área protegida, e que você corre risco, portanto, vá para o espaço demarcado. 

Eles também avisam que o expediente acabou, e que a partir das 17h00min, o cuidado deve ser redobrado, e por sua conta. Pode acontecer de um dia, você acordar cedo para ir para a praia, e ver que está proibido de entrar no mar, por causa dos tubarões. Normal, para o país com o maior índice de animais perigosos. Ainda tem as famosas, e letais, águas-vivas conhecidas como Box Jellyfish, ou ainda a Irukandji, em que a chance de sobrevivência, se atingida por uma delas, é um pouco maior.

É claro que você não quer correr o risco, né? Muitos locais não permitem que você tire fotografias, outros em que você não pode ir de carro, e nem caminhando. Não alimente os cangurus, caso encontre um pelos parques, ou ate mesmo na rua, nas cidades menores. Enfim, o país é lindo, e as muitas restrições visam somente cuidar e proteger a natureza, e a vida de quem está na Austrália. Talvez por isso, a grande ilha seja considerada um país perfeito. 



Rafael dos Santos - Autor do livro: “Moving Abroad, one step at a time”.
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário