Gruta de Jeita


Há 18 km de distância de Beirute, entre as montanhas do Líbano, no Vale de Nahr al-Kalb, um complexo de 9 km de comprimento, com duas cavernas de pedra calcária cárstica, separadas, mas interligadas, constituem a famosa Gruta de Jeita, considerada uma das mais belas do mundo, que já foi habitada durante a pré-história.

Descoberta em 1836, pelo Reverendo William Thomson, a gruta é dividida em duas partes, a parte alta, e a parte baixa. Em 1958, espeleólogos libaneses descobriram as galerias superiores de 60 m acima da caverna inferior, ambas foram interligadas por um túnel de acesso, e uma série de passarelas, por onde os visitantes podem ter acesso, para contemplar tamanha beleza, porém, de forma segura e sem alterar a paisagem natural. 

A parte alta é a primeira a ser visitada, e possui formações calcárias, rochosas, de grande beleza, distribuídos em salões de imensa amplitude, com cerca de 2 km de extensão, porém com apenas 750 m liberados para visitação pública. Na parte alta da caverna, ainda se encontra a maior estalactite do mundo, composta por uma série de divisões, com picos de aproximadamente 120 metros de altura.

O acesso à parte baixa da caverna, só pode ser feito através de pequenos barcos, pois a gruta se encontra submersa pelos canais de um rio subterrâneo, que abastece com água potável, mais de 1 milhão de libaneses. Mas é nessa segunda caverna onde o turista se depara com um verdadeiro espetáculo da natureza, onde o barco navega por um rio de águas cristalinas, de um tom azul esverdeado maravilhoso. 

Para se chegar à gruta, é preciso pegar um trenzinho e depois um teleférico. No caminho já dá para imaginar o que está por vir, em meio à vegetação fechada, que é cortada pelo rio. As visitas são feitas apenas no verão, durante o inverno, em virtude do alto nível das águas, torna-se impossível a navegação, portando a visitação está indisponível durante o inverno. Não é permitido fotografar dentro do interior da gruta, pertences fotográficos e eletrônicos, devem ser depositados em guarda-volumes, na entrada da gruta.

 Outras atrações na área da gruta incluem o teleférico, o trenzinho, Mini Zoológico, jardins, esculturas, lojas de souvenires tradicionais e orientais; e ainda, um restaurante e uma lanchonete, para atender o apetite dos visitantes, que podem saborear desde um simples sanduíche, até a tradicional culinária libanesa. A gruta de Jeita, além de ser um símbolo nacional do Líbano, e um destino turístico imperdível, desempenha ainda, um papel social, econômico e cultural de grande importância para o país..


Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário