Luto eterno dos Xiitas


Vai começar essa semana, a lembrança do martírio de Imam Hussein (a.s)

Muitos já ouviram falar do Imam Hussein(a.s), outros já ouviram falar na tragédia de Karbala, outros ainda, puderam assistir até mesmo atos de auto-flagelação em países árabes. Outros nada sabem dessa pessoa ou desses acontecimentos, então hoje vou contar um pouco sobre esse homem e sua história, que marcou a humanidade, e também sua lição está presente na política dos xiitas, como um exemplo fixo para todas as gerações.

Hussein, era neto do Profeta Muhammad (s), e o Profeta sempre teve um profundo amor por ele, várias vezes ele dizia:

“Hussein é de mim, e eu sou de Hussein.”

Após alguns anos, a criança amada, se tornou um grande homem, que não aceitava as injustiças dos governantes de sua época. E por ser o neto do Profeta e por ter ações admiráveis, era muito conhecido na região que vivia.

Com medo de sua presença que marcava a verdadeira doutrina islâmica, o governante da época Yazid, era um corrupto, e trabalhava de forma ilícita para oprimir o povo, e se auto denominava de “Príncipe dos Crentes”, o que era uma grande hipocrisia. Hussein, não aceitava isso, e apesar de ter recebido várias propostas para se submeter aos caprichos de Yazid e ganhar com isso, ele jamais aceitou, e por essa razão, ele, sua família e companheiros, foram presos, passaram dez dias com fome, e sede. Após isso foram brutalmente assassinados, Hussein, assim como seus companheiros teve sua cabeça cortada. 

E em um desfile de morte, os soldados de Yazid, desfilaram com o corpo de Hussein, por toda a cidade, arrastando com os cavalos, apenas o seu corpo, sem a cabeça.

Conta a história que após esse feito, milagres ocorreram, a cabeça chegou a pronunciar versículos do Alcorão, e este foi o motivo, de conversão, de um padre na época  para o Islamismo. Hoje a antiga igreja, (ainda com arquitetura de igreja), localizada na Síria, em Alepo, é uma mesquita, após a conversão desse líder religioso cristão.

Nessa mesma mesquita, há uma pedra, onde foi colocada a cabeça de Hussein, e nessa pedra, está ainda o seu sangue.

Mas o que marcou mesmo essa história, foram vários fatores, como a forma como eles foram assassinados, como o sofrimento que eles passaram, e mesmo assim, com a lucidez, paciência e bondade de verdadeiros homens de fé.

Além disso, Hussein, era um homem que ajudava os pobres, acolhia os órfãos, recomendava e fazia o bem.

Hussein morreu, para que a verdade prevalecesse e para que todos soubessem, quem era aquele governante. E acima de tudo ele preferiu morrer, do que dar as mãos, para um governante opressor.

Hussein, ele não foi apenas exemplo para os muçulmanos, e sim um exemplo de fé, coragem, e principalmente de revolução. Ele foi o revolucionário, que venceu com a própria morte. Preferindo ser torturado, e assassinado, para prevalecer a justiça.

Após isso, a população soube, quem era Yazid, filho de Muwaia, e ficaram horrorizados com o que ocorreu com a família do Profeta (s). Sua irma Zainab (a.s), sobreviveu da tragédia, mas veio com outros prisioneiros para Damasco, onde contou para todos, o que ocorreu em Karbala, Iraque. 

Todos choraram ao ouvir Zainab contando sua história, a revolta foi tão grande, e a lição tão profunda, que até hoje, muçulmanos xiitas de todo o mundo, relembram nessa época o martírio de Imam Hussein (a.s). Os líderes religiosos contam toda história, homens e mulheres caem aos prantos. Porque todos os detalhes, são contados, todas as torturas, toda a dor, e todas as despedidas. E principalmente sobre o nobre caráter de Imam Hussein, mesmo em condições desumanas.

Em certos países, inclusive em regiões do Líbano, algumas pessoas chegam a fazer a auto-flagelação, tentando viver a representação real da dor de Hussein.

Muitos clérigos xiitas, dizem que é melhor fazer uma atitude boa, como doar sangue do que a auto-flagelação.

Mas a maioria dos xiitas, não fazem a auto –flagelação, mas choram muito nos dias que é lembrado o martírio de Imam Hussein (a.s).

Mas não apenas na dor, e na fé, que os xiitas o observam, e o seguem como exemplo. O Hezbollah mesmo, é um grupo baseado também com ensinamentos de Imam Hussein (a.s), onde não desistem diante da opressão de governos, pois eles tem em mente, de que é melhor lutar, e mesmo morrer, por liberdade, do que viver sobre opressão.

Muitos filósofos, líderes religiosos, políticos, e outros, conhecem essa grande personalidade, veja um pouco do que afirmam sobre Imam Hussein (a.s), homens ilustres do Ocidente e Oriente:

Mahatma Gandhi: (Pai da Nação - Índia)

"Aprendi com Hussein como conseguir a vitória mesmo sendo oprimido."

"Minha fé é que o progresso do Islã não depende do uso de espada por seus crentes, mas o resultado do sacrifício supremo de Hussein."

"Se a Índia quer ser um país bem sucedido, ele deve seguir os passos do Imam Hussein (a.s).

"Se eu tivesse um exército como os 72 soldados de Hussein, eu teria ganho liberdade para a Índia em 24 horas."

Edward Gibbon (historiador Inglês e membro do parlamento)

"Mesmo em uma era distante e sobre o clima da cena trágica da morte de Hussein, essa história despertará a simpatia do leitor mais frio."

Rabindranath Tagore (Prêmio Nobel de Literatura 1913)

"Imam Hussein é o líder da humanidade."

"Imam Hussein irá aquecer o coração mais frio."

Swami Shankaracharya (Líder Hindu)

"É o sacrifício de Hussein, que manteve o Islã vivo pois não haveria ninguém para levar o nome do Islã."

Thomas Carlyle (historiador e ensaísta escocês)

"A melhor lição que temos da tragédia em Karbala é que Hussein e seus companheiros eram crentes em Deus. Eles mostrou que a superioridade numérica não conta quando se trata da verdade e da falsidade. A vitória de Hussein, mesmo que seu exército era composto de poucos soldados, me deixa maravilhado! "

Antoine Bara (escritor libanês-Hussein na ideologia cristã)

"Na batalha da história moderna e passada da humanidade, não houve nada que ganhou mais admiração, bem como forneceu mais lições do que o martírio de Hussein na batalha de Karbala." 

Conheça também alguns dos ditos de Imam Hussein(a.s):

"Se você não acredita em religião e não teme o futuro, então, pelo menos, seja livre da tirania e arrogância."

"Juro por Deus que não me renderei como uma pessoa humilhada e não fugirei como um escravo."

"Eu não vejo a morte, exceto como felicidade e prosperidade, e a vida com os opressores, nada mas do que angústia."

"Eu não surgi com a finalidade de exuberância, arrogância ou corrupção, mas eu vim a fim de buscar a reforma na nação de meu avô Muhammad (s).”

"Oh Deus, eu deixei o mundo inteiro por causa de você, e alguns de meus filhos serão órfãos. Então, se eu estiver em pedaços pelo o Vosso amor, meu coração não se inclinará para nenhum outro a não ser você. "

"O honrado jamais continuará grande se abandonar a verdade, e o humilhado jamais continuará humilhado se se apegar a verdade". Imam Al-Hossein (A.S.)

A história desse homem, e seus exemplos, são muito grandes, conheça mais, aprenda mais, e ainda assim, existe mais.


Chadia Kobeissi
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário