Síndrome do Túnel de Carpo


Formigamento, dores nas mãos, dificuldade em segurar objetos ou abotoar botões, fraqueza ou dor nos punhos, são todos sintomas que podem passar despercebidos, quando nos acostumamos aos movimentos repetidos, diariamente, no computador. Entretanto, se constantes, eles podem ser os primeiros sinais de uma das doenças mais frequentes nas mãos: a Síndrome do Túnel do Carpo.

A Síndrome do Túnel do Carpo é uma neuropatia, resultante da compressão do nervo mediano, no canal do carpo, estrutura anatômica que se localiza entre a mão e o antebraço. Através desse túnel rígido, além do nervo mediano, passam os tendões flexores, que são revestidos pelo tecido sinovial. Qualquer situação que aumente a pressão dentro do canal, provoca compressão do nervo mediano, e a síndrome do túnel do carpo.

Sintomas:

•Dormência ou formigamento do polegar e dos dois ou três dedos seguintes de uma ou de ambas as mãos,

•Dormência ou formigamento da palma da mão,

•Dor que se estende até o cotovelo,

•Dor no punho ou na mão, de um ou dos dois lados,

•Problemas com movimentos finos dos dedos (coordenação) em uma ou ambas as mãos,

•Desgaste do músculo sob o polegar (em casos avançados ou de longa duração),

•Movimento de pinça débil ou dificuldade para carregar bolsas (uma queixa comum)

•Fraqueza em uma ou ambas as mãos.

Causas: O nervo mediano fornece sensação e movimento ao lado da mão onde está o polegar (a palma, o polegar, o indicador, o dedo médio e para o lado do dedo anular mais próximo do polegar).

A região do punho, que conduz os nervos até a mão, é chamada de túnel carpal. Esse túnel, normalmente, é estreito, de modo que qualquer edema pode pinçar o nervo e causar dor, dormência, formigamento ou fraqueza. Isso é chamado de síndrome do túnel carpal. A doença é comum em pessoas que realizam movimentos repetitivos com as mãos e com os punhos. Digitar em um teclado de computador é provavelmente, a causa mais comum de síndrome do túnel carpal. 

Outras causas incluem:
Costurar, dirigir, trabalhar em linha de montagem, pintar, escrever, usar ferramentas (especialmente ferramentas de mão, ou ferramentas que vibram), praticar esportes, como tênis ou handebol, e tocar determinados instrumentos musicais. A doença ocorre com mais frequência em pessoas entre 30 e 60 anos, sendo mais comum, em mulheres, do que em homens.

Vários problemas médicos estão associados à síndrome do túnel carpal, inclusive:

•Fraturas ósseas e artrite do punho,
•Acromegalia,
•Diabetes,
•Alcoolismo,
•Hipotireoidismo,
•Insuficiência renal e diálise,
•Menopausa, Tensão pré-menstrual (TPM) e gravidez,
•Infecções,
•Obesidade,
•*Artrite reumatoide, Lúpus eritematoso sistêmico (LES) e esclerodermia.

Diagnóstico: Dois testes ajudam a estabelecer o diagnóstico: o teste de Phalen e o teste de Tinel.
O primeiro consiste em dobrar o punho, e mantê-lo fletido durante um minuto. Como essa posição, aumenta a pressão intracarpeana, se houver compressão do nervo, os sintomas pioram.
O teste de Tinel consiste em percutir o nervo mediano. Se ele estiver comprometido, a sensação será de choque e formigamento. Em alguns casos, é necessário pedir uma eletroneuromiografia, para fechar o diagnóstico.

Tratamento: O tratamento visa primeiramente, aliviar a pressão no nervo mediano. Se a causa for o edema dos tecidos moles, elevar a mão pode eliminar os sintomas. Colocar o antebraço em uma tala à noite, mantendo a mão virada para cima e o punho estendido, também pode ajudar. Se uma inflamação dentro do punho for diagnosticada, pode-se injetar cortisona no interior do túnel do carpo. Os medicamentos antiinflamatórios aliviam parte da pressão. Outras causas, ou fatores agravantes, associados ao distúrbio, são tratados de forma apropriada.

Se as formas conservadoras de tratamento forem ineficazes, poderá ser necessária uma cirurgia para liberar o ligamento transverso do carpo, de modo a aliviar a pressão sobre o nervo, e impedir que ocorra dano permanente. Geralmente, a força muscular retorna, gradualmente, após esse tipo de cirurgia, mas quando a cirurgia é protelada por muito tempo, e os músculos se encontram gravemente deteriorados, normalmente, não se consegue um retorno completo da força.

Fazendo algumas mudanças simples no seu estilo de vida cotidiano, você pode impedir a doença de aparecer. Se você já tem essa condição, as mudanças no estilo de vida podem impedir danos adicionais.

Expectativas: Os sintomas frequentemente melhoram com o tratamento, mas, mais de 50% dos casos acabam exigindo cirurgia. Em muitos casos, a cirurgia é bem-sucedida, mas a recuperação pode durar meses.

Complicações possíveis: Quando a doença é tratada adequadamente, em geral, não há complicações. Quando não é tratada, o nervo pode ser lesado, provocando fraqueza, dormência e formigamento permanentes.

Prevenção: Evite, ou reduza o número de movimentos repetitivos do punho, sempre que possível. Use ferramentas e equipamento que tenham sido projetados, corretamente, para reduzir o risco de danos ao punho. Utensílios ergonômicos, como teclados em duas partes, bandejas de teclado, apoios para digitar e talas para o punho, podem ser usados para melhorar a postura do punho ao digitar. Faça pausas frequentes ao digitar, e sempre pare se sentir formigamento ou dor.

Recomendações:

•Tente evitar atividades que impliquem movimentos de flexo extensão do punho;

•Lembre-se de que alterações dos hormônios da tireoide e doenças como diabetes podem acarretar neuropatias compressivas. Procure o médico se tiver sensação de formigamento nas mãos;

•Mulheres no climatério estão mais sujeitas à síndrome do túnel do carpo, por causa da queda na produção de estrógeno;

•Sente-se corretamente, e apoie braços e punhos, quando usar o computador. Não se esqueça de que seu uso inadequado, é um fator de risco para a L.E. R (lesão por esforço repetitivo), e a Síndrome do Túnel do Carpo.

Dra. Léa Mansur
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário