Corpos das 34 vítmas, retornam ao Líbano

Foto/ahewar.org

Trinta e quatro corpos de libaneses que morreram no naufrágio da Indonésia, chegaram ao Líbano, nesta última quinta-feira. Milhares de pessoas acompanharam o retorno dos libaneses que estavam indo da Indonésia, rumo à Austrália, em busca de uma vida melhor.

Muitas pessoas compareceram, entre eles, familiares, amigos, e todos aqueles que ficaram sensibilizados com a tragédia, no Aeroporto Internacional Rafik Hariri, em Beirute, para receber os corpos.

Após a chegada, várias ambulâncias levaram os corpos para o Norte do país, onde foram recebidos como mártires em suas cidades natais. Em cartazes e faixas, as pessoas descreviam toda sua dor, indignação e saudação aos heróis.

Os familiares e amigos, demonstraram grande tristeza e indignação, denunciando as condições econômicas, políticas, e a falta de segurança que levaram as vítimas a realizarem essa viagem perigosa.

Em Trípoli, onde diversos conflitos tem ocorrido, as autoridades, pediram que os moradores, respeitassem esse dia, para que os parentes das vítimas pudessem enterrar seus familiares em paz.

As unidades do exército implementaram medidas de segurança rigorosas, durante a procissão, que passou por Trípoli antes de se dispersar em direção as respectivas aldeias das vítimas.

Quando os caixões que foram carregados, passavam pelos bairros, um silêncio tomava conta do local, até mesmo dos  lugares mais perigosos, onde os combatentes interromperam a troca de tiros.

Diversas autoridades políticas e religiosas compareceram, oferecendo suas condolências, e elogiando a determinação do povo libanês, em lutar por condições melhores.

O Presidente Michel Sleiman ofereceu suas condolências e disse que o trágico incidente deve servir como base de reforma.
"Esse acidente deve agir como um incentivo... para reformar a situação política e econômica do país ", disse o presidente.

Em setembro, o barco que transportava cerca de 100 imigrantes, incluindo crianças, naufragou na costa da Indonésia ao tentar atravessar ilegalmente para a Austrália. De 53 libaneses a bordo, apenas 18 sobreviveram. Ainda há libaneses desaparecidos. 


Chadia Kobeissi
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

1 comments:

  1. No se pode mais viver no Libano, estas muito perigoso!! Brazil e muito bom!!!!

    ResponderExcluir