Salafista fugitivo é preso disfarçado de mulher


Fugitivo salafista, Ahmad Qabalwi, foi pego pelas autoridades quando o suspeito de participar de um conflito que matou 18 homens do exército libanês, estava vestindo trajes de mulher, e um véu cobrindo o rosto.

Tudo quase terminou em um grande tragédia, a polícia o abordou momentos antes que ele pudesse detonar uma granada em ônibus lotado.

Segundo uma fonte oficial, a prisão foi o resultado de uma longa investigação durante meses, desde quando eclodiu o maior conflito já visto entre os salafistas e o exército libanês.

Pode-se constatar, através de vídeos, que Qablawi, era um aliado próximo do seu líder, o clérigo salafista Ahmad al-Assir.

No dia de sua prisão, Qablawi, estava indo visitar a sua família, e principalmente um de seus filhos que estava doente. Ele foi visto por uma pessoa que preferiu não se identificar, indo de Beirute para Sidon, em um ônibus, vestindo roupas femininas.

As tensões entre Assir e seu grupo, com o exército, ocorreram em junho, quando militantes leais ao clérigo salafista, entraram em confronto com o exército libanês em Abra, no subúrbio de Sidon, em uma luta que durou mais de dois dias, e matou várias pessoas, entre eles 40 homens salafistas. 

Qablawi , Assir, e o ex-cantor de músicas românticas, Fadel Shaker,  e seu guarda-costas conseguiram fugir, nas últimas horas do confronto entre os salafistas e o exército. Porém Assir, Fadel e outros continuam foragidos.

Em julho, o juiz ordenou a prisão de dezenas de pessoas. Cerca de 37 pessoas, incluindo Assir , foram acusados de assassinato, posse de armas e outros crimes.

Após o ocorrido a maioria dos aliados de Assir que não fugiram ou foram presos, distanciaram-se, não querendo ser associados com um homem acusado de ter atacado o exército libanês.


Chadia Kobeissi
Gazeta de Beirute
Share on Google Plus

About beirut lebanon

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comments:

Postar um comentário